Wednesday, October 11, 2006

Texto 35
Capítulo III - Tão forte somos todos outros Titãs
É cedo, ou tarde demais,
pra dizer adeus


Estava em mais uma das minhas noites de insônia, zapiando os canais até que começou o Jornal da Globo. Parei para assisti-lo e uma das noticias me fez perder de vez o sono: “Marcelo Former, guitarrista do grupo Titãs, foi atropelado”. Só me lembro que fiquei paralisada. Fui tomada por um sentimento de angústia, mas, até então, tinha esperanças de que tudo acabaria bem.
No dia seguinte, as pessoas com quem eu cruzava faziam algum tipo de comentário e eu nem conseguia me concentrar nas aulas. Quando cheguei em casa, não tinha quem me fizesse sair da frente da TV, estava ansiosa por noticiais. E foi assim, que no dia 13 de junho soube da morte do Marcelo. O VJ da MTV Edgard Píccoli dava a notícia em frente ao hospital: “Acaba de ser anunciada a morte cerebral de Marcelo Fromer”. Pronto, estava eu novamente com aquele sentimento triste e forte que poucas vezes tinha sentido na vida. A ficha demorou a cair, e o momento mais emocionante foi ver todos os Titãs, amigos e parentes do guitarrista cantando “Prá Dizer Adeus” durante o enterro. Nunca aqueles versos tinham sido cantados com tanta emoção e eu nunca pensei que me sentiria daquele jeito por alguém, que sequer tinha tido algum contato. Incrível esse tipo de ligação, eu sei.
Acredito que a primeira grande apresentação do grupo sem Fromer ocorreu em outubro de 2001, quatro meses depois do acidente, durante o Festival Ceará Music. Foi um bonito e emocionante show, tanto para os músicos como para a platéia. Um dos momentos mais emocionante foi a leitura de um texto por Nando Reis em homenagem ao amigo. Como não se entregar às lágrimas?

Samara

“É cedo, ou tarde demais, prá dizer adeus” – Prá Dizer Adeus (Televisão – 1985)

0 Palavras:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home